Como sair das dívidas? Conheça 5 dicas valiosas

sair das dívidas

Para sair das dívidas procure se manter tranquilo, entrar em desespero não vai ajudar e pode até dificultar o planejamento para resolver o problema. Quem está nessa situação sabe como pode ser estressante. Parece que tudo tem um peso a mais e que a preocupação não vai embora nunca. Então vale a pena parar um pouco, respirar e tomar coragem para resolver essa questão de uma vez por todas. Se esse é o seu caso ou se você quer evitar que seja, pensamos em algumas dicas para te ajudar.

Veja também – Evite ser enganado pelo banco: conheça seus direitos

Para não ter mais choro vamos às dicas:

Conheça sua dívida

Você sabe exatamente quanto está devendo? Ninguém gosta de fazer coisas negativas, mas como o problema não vai se resolver sozinho, responder essa pergunta é um passo importante. Coragem para dar a cara a tapa. Levante todas as suas dívidas: do cartão de crédito, de financiamentos, cheque especial, dívida com amigos e familiares etc. Saiba exatamente quanto você está devendo na praça. Nesse sentido é essencial que você anote em algum lugar três informações chaves:

  • Qual sua dívida total?
  • Quanto você precisa pagar por mês em cada parcelamento que você tem?
  • Qual a taxa de juros em cada caso? (Dívidas com juros mais altos devem ser pagas antes)

É fundamental que você tenha essas informações muito claras. Pode ser dolorido no primeiro momento, mas faz parte da resolução do problema. Fica muito mais fácil derrotar um adversário quando se tem conhecimento sobre ele.

Anote seus gastos

Todo mundo fala isso e muita gente acha chato. Mas não tem jeito, tem que ter iniciativa: para sair das dívidas você precisa gastar menos e economizar mais. O melhor jeito para saber onde economizar é ter todos os seus gastos anotados.  Você precisa entender porque gasta mais do que ganha e o que tem que fazer para reverter essa situação. Seus gastos podem te surpreender e as anotações vão te ajudar a definir prioridades financeiras e o que pode ou precisa ser cortado.

Não comece uma dívida

É comum para quem está numa situação estável, trabalhando e ganhando seu próprio dinheiro, querer um carro ou uma casa. Mas ainda não há capital para isso. Então o que é que a gente faz? Vai ao banco e faz um financiamento para uma dessas coisas. No final você pagará 3 ou até 4 vezes o valor do bem, se pagar.  Isso se torna uma grande responsabilidade e uma grande pressão. Você passa a trabalhar para pagar suas contas e não mais para juntar e ver o que faz. Qualquer problema que você tiver pode fazer com que você perca o carro ou a casa em questão, pois eles não são seus até que você pague todas as prestações.

Veja também – 5 coisas que você precisa saber sobre juros

Para sair das dívidas, amizade

Encontre alguém em quem você confia e converse sobre o assunto. A pessoa pode não te dar dicas do que fazer na prática, mas pode te dar apoio moral e quando falamos sobre uma dívida desenvolvemos um compromisso sobre ela. Aos poucos a cabeça se acostuma com o problema e você começa a se empenhar mais para resolvê-lo. Então procure alguém de confiança e se abra, isso vai te ajudar a sair das dívidas.

Prevenir é melhor que remediar

Depois de quitar suas dívidas a prioridade é criar um fundo de emergência. Esse fundo nada mais é do que uma reserva, um lugar onde você vai aplicar seu dinheiro para se auto-financiar. Esse “lugar” deve ser uma aplicação com liquidez, ou seja, uma aplicação que lhe permita sacar o dinheiro quando quiser. Assim, se você tiver qualquer problema, não precisará recorrer ao banco para fazer um empréstimo pois terá dinheiro próprio para resolver o imprevisto. Esse fundo deve ser equivalente a, no mínimo, 3 meses do seu gasto mensal familiar. Então se sua família gasta, digamos, R$3.000 por mês, o fundo deve ter no mínimo R$9.000. Assim você evita novas dívidas.

Bônus: perguntas frequentes sobre dívidas

Depois de quanto tempo sem pagar a dívida o meu nome fica “sujo”?

Os bancos podem colocar o nome do consumidor na lista de inadimplentes do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) ou do Serasa após um dia de atraso de pagamento da dívida, mas o consumidor deve ser notificado antes para ter oportunidade de quitar a dívida. O nome da pessoa inadimplente não poderá ser enviado para os cadastros de proteção ao crédito sem aviso prévio e, também, se a existência da dívida estiver sob discussão judicial.

Após o pagamento da dívida, meu nome é retirado da lista de inadimplentes automaticamente?

Depois que você sair das dívidas o banco tem até 5 dias úteis para retirar o nome da lista de inadimplentes. Se isso não acontecer, mesmo após um pedido formal, o consumidor poderá pedir indenização por danos morais.

O que acontece se eu tiver o nome sujo? 

Você não conseguirá abrir conta em banco, alugar imóveis, tomar empréstimos ou fazer compras a prazo. Além disso você pode enfrentar protestos em cartórios e ações judiciais (processos). Se perder a ação, você poderá ter contas em bancos e bens penhorados, como casa e carro.

Por quanto tempo meu nome pode ficar no cadastro de inadimplentes?

O nome pode ficar na lista de inadimplentes por no máximo 5 anos.

Posso ser preso por não pagar uma dívida? 

Se a dívida for de pensão alimentícia, o devedor poderá ir para a cadeia por até três meses. Mas além desse caso ninguém pode ser preso por estar endividado.

Sobrou alguma dúvida ou tem alguma sugestão? Fala com a gente nos comentários 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *