7 dicas importantes para comprar um imóvel

comprar um imóvel

Comprar um imóvel é uma das escolhas mais importantes que uma pessoa pode fazer. Ainda mais quando é a primeira vez que isso está para a acontecer. Por isso devemos traçar uma estratégia e evitar surpresas no meio do caminho para não haver arrependimento depois. Comprar um imóvel é uma grande responsabilidade e o sucesso dependerá de um bom planejamento.

Com disciplina e a estratégia correta é possível fazer boas escolhas, principalmente nesse momento de juros baixos. Acompanhe o texto da semana para saber as melhores dicas.

Para comprar um imóvel planeje-se

Comprar um imóvel é um grande passo na vida. Por isso é importante não tomar essa decisão de forma apressada. É importante ter paciência e parar pra pensar antes de se comprometer com algo que pode se tornar um problema no futuro. Planejamento é sempre a chave para fazer uma compra importante, ainda mais quando estamos falando de algo para o longo prazo e que pode ter o período de pagamento estendido por décadas.


Já leu?

Microsseguro: proteção para o pequeno empreendedor

4 passos para começar a investir com pouco dinheiro


A partir do momento em que você decide que quer comprar um imóvel é importante ter em mente algumas questões. Por exemplo o IGPM, índice medido pela FGV que mede a variação dos custos de aluguéis no país, importante para quem pensa em utilizar o imóvel como fonte de renda no futuro. Ou o IPCA, que mede a inflação, para aqueles que pensam em revender o imóvel. Além disso é muito importante ter em mente o valor que você pretende pagar, informações sobre financiamento, sua capacidade de pagamento, aspectos legais e quanto poderá dar de entrada.

1 – Análise a sua atual situação financeira

O ideal aqui é ter controle completo de suas finanças pessoais e familiares, caso a decisão da compra possa beneficiar entes queridos. Para qualquer um, e nessa situação não é diferente, é importante ter registro de todos os ganhos e gastos que você tem. Seja em um aplicativo de controle financeiro, planilha ou caderno. Despesas fixas e variáveis, da conta de luz ao cafezinho, tudo deve ser registrado.

Dessa forma você terá clareza sobre o quanto você ganha e gasta por mês. Se o saldo é positivo esse será seu ponto de partida para economizar e planejar a compra do seu imóvel.

2 – Trabalhe a sua capacidade de economizar

Se após registrar suas movimentações financeiras você vê que está no zero a zero ou no negativo, atenção. Nesse caso o que você deve fazer é cortar despesas, diminuindo seu custo de vida ou não poderá realizar seu desejo sem gerar uma grande dívida. Negocie descontos sempre que for comprar algo e economize quando puder. Tente guardar pelo menos 1/3 da sua renda todo mês.

Faça investimentos seguros com o dinheiro e vá trabalhando sua poupança para poder dar de entrada um valor significativo ou até mesmo comprar o imóvel dos sonhos à vista. Se isso for tomar muito tempo, aproveite para pesquisar bem o mercado. Chegando a hora, com dinheiro em mãos, você saberá fazer a escolha certa.

3 – Dívidas são sinal de alerta

Se você está com dívidas procure solucioná-las antes de comprar um imóvel. Não faz sentido estar no vermelho com um belo apartamento. Você não terá paz interna para aproveitar esse momento tão importante na vida de uma pessoa.

Para sair das dívidas corte despesas drasticamente, procure novas fontes de renda e venda objetos que você não utiliza mais. Negocie para melhorar os valores e condições de pagamentos. Saia das dívidas antes de aumentar ainda mais o buraco e se você estiver com o nome “sujo” não terá possibilidade de fazer um financiamento.

4 – Entenda como você irá pagar pelo imóvel

Uma vez que você tem controle do seu orçamento e não está em uma situação de dívidas comece a estudar as formas de pagamento. A maneira como você vai pagar pelo imóvel deve estar de acordo com a sua realidade financeira.

Se você conseguiu economizar para pagar à vista, isso é ótimo! Você não precisará pagar juros e terá mais poder na negociação para conseguir descontos. No entanto, lembre-se de que ao comprar um imóvel você também terá de pagar impostos, então reserve uma parte do capital para isso. Se você tiver que realizar um empréstimo para comprar um imóvel, tente dar de entrada o maior valor possível. Assim você diminuirá o custo com as parcelas e poderá quitar a dívida em menos tempo. Lembre-se que nesse caso, enquanto você não tiver quitado completamente o apartamento, a residência pertence ao banco que pagou por ela no primeiro momento.

Pesquise muito para encontrar as melhores taxas de juros e condições de pagamento. Quando realizar essa pesquisa sempre pergunte pelo Custo Efetivo Total (CET) do financiamento, que engloba todos os custos com o empréstimo. Além de procurar bancos, faça uma pesquisa de fintechs. São empresas inovadoras que trabalham com produtos financeiros e tecnologia.

5 – Pesquise e depois pesquise mais um pouco

Antes de comprar um imóvel é preciso pesquisar bastante. Entenda muito bem o que você precisa. Você pensa em construir uma família no novo lar? Quantos metros quadrados o imóvel precisa ter? Precisa de vaga na garagem ou de uma estrutura específica? Entenda bem quais as funcionalidades do condomínio antes de tomar uma decisão. Em alguns lugares, por exemplo, não é permitida a entrada de animais de estimação.

Busque informações sobre a construtora do imóvel para entender se ela faz um trabalho de confiança e esteja atento à documentação. Converse com outros compradores, pesquise na internet, faça visitas e tenha certeza de que a situação do imóvel é regular.

Defina as regiões em que você deseja morar e se prefere um bairro mais tranquilo ou mais próximo de centros comerciais. Em seguida estude o valor do metro quadrado nos locais desejados. Coloque na balança e veja o que tem mais peso para você com relação ao valor da compra que você está prestes a fazer.

6 – Imóvel usado, novo ou na planta?

O apartamento na planta é melhor para quem tem mais tempo pois o imóvel não está pronto para morar ainda. Apesar disso comprar na planta é mais vantajoso do ponto de vista financeiro, pois você conseguirá melhores condições de pagamento e preço.

Comprar um imóvel novo quer dizer que você poderá se mudar imediatamente, porém o valor de mercado será mais alto.

Já a opção do usado exige uma pesquisa mais detalhada. Você precisará verificar as condições do imóvel e avaliar o custo de possíveis reformas, além de ter atenção a questões jurídicas. No entanto você poderá se mudar rapidamente para o novo lar.

7 – Avalie alternativas

Para quem não tem a possibilidade de comprar um imóvel à vista e não quer fazer um financiamento tradicional, o consórcio imobiliário é uma alternativa.

No consórcio um grupo de pessoas se juntam em prol de um mesmo interesse – nesse caso, adquirir uma casa. Mensalmente os integrantes desse grupo contribuem todos com o mesmo valor e um dos consorciados é contemplado com o crédito necessário para investir na compra do imóvel. Além disso é possível que o consorciado dê lances para antecipar a contemplação do crédito.

A vantagem do consórcio é que você não paga juros. No entanto há uma taxa administrativa e as parcelas podem ser corrigidas pela inflação. A grande desvantagem é que você pode demorar muito para conseguir o imóvel. Atente-se aos detalhes de prazos e custos.

Outra alternativa é o programa Minha Casa Minha Vida, uma iniciativa do governo federal para quem deseja adquirir o primeiro imóvel. Esse programa é voltado para pessoas que não tenham uma residência em seu nome, não estejam com o nome negativado, tenham renda de até R$6.500 por mês e devem ter a renda declarada no imposto de renda.

Se você tem a possibilidade de participar do Minha Casa Minha Vida, deverá pesquisar com as construtoras, que fará o direcionamento para você. Em seguida você vai receber uma proposta com valor de entrada, parcelas e documentação.

Sobre a Firgun

Uma plataforma de empréstimo coletivos com objetivo de promover acesso a microcrédito para empreendedores de baixa renda. Você pode investir valores a partir de R$25 para, além de promover oportunidade para quem mais precisa, ter rentabilidade de até 12% ao ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *