Financiamento coletivo: bom para eles melhor para elas

financiamento coletivo

Como seu gênero está relacionado à sua campanha de financiamento coletivo?

Uma pesquisa recente, realizada pela PwC em julho de 2017, mostrou que campanhas de financiamento coletivo, também conhecidas como “crowdfunding” e “vaquinhas online”, são um meio promissor para mulheres levantarem fundos para desenvolver projetos independentes.

O nome do estudo, escrito em inglês, é “Mulheres desatadas: liberando o potencial empreendedor feminino“.

Os pesquisadores consultaram dados das nove maiores plataformas de financiamento coletivo do mundo. E estavam focados no tipo de campanha mais popular entre os financiamentos coletivos: o chamado “seed crowdfunding”. Aquele que oferece recompensas aos apoiadores.

Conheça um novo tipo de crowdfunding onde você ajuda empreendedores de baixa renda e recebe seu dinheiro de volta: o financiamento Firgun.

Os resultados da pesquisa trouxeram notícias boas e outra ruins para elas. Primeiro as boas:

  • O sucesso das mulheres, ou seja, aquelas que conseguem levantar toda a verba pedida, é maior do que o dos homens. Em todos os campos de atuação elas são proporcionalmente mais vitoriosas.
    • No geral 17% dos homens atingiram a meta enquanto a porcentagem de sucesso das mulheres foi de 22%.
    • Na América do Sul apenas 2% dos homens tem sucesso enquanto as mulheres 7%. É mais que o triplo!
  • Além disso elas conseguem arrecadar mais que eles de cada apoiador. Enquanto homens arrecadam em média US$83 de cada doador, elas conseguem US$87.

Mas nem tudo são flores :/

Elas são mais vitoriosas em suas campanhas, no entanto os crowdfundings não conseguiram escapar da desigualdade de gênero. O empreendedorismo feminino deveria ser fortalecido.

A pesquisa citada acima também mostrou que mesmo com uma taxa de sucesso menor os homens são maioria nas plataformas. O número de projetos tocados por eles é muito maior e a ambição também. Homens tendem a pedir mais dinheiro do que as mulheres em suas campanhas e por esse motivo levantam mais capital que elas.

Alguns dados que mostram a disparidade:

  • Dos 194 mil projetos de seed crowdfunding  analisados apenas 55 mil eram de mulheres. É por isso que os homens acabam ficando com mais dinheiro quando comparados à elas.
  • Dos projetos que captaram mais de 100 mil dólares, 16% eram de mulheres e dos que captaram mais de 1 milhão, apenas 11% eram delas.
  • A mulher que mais arrecadou dinheiro ficou em 37º lugar no ranking dos maiores financiamentos.

O poder está com elas

“Quando mulheres escolhem acessar o financiamento coletivo, elas são mais do que capazes – e muito frequentemente mais do que capazes – do que os homens”, afirma o documento do estudo.

Além disso as pessoas que acessam as plataformas de financiamento coletivo já têm uma forma de pensar diferente, estão inclinadas a pensar na desigualdade de gênero ao escolher projetos para financiar. O público dos crowdfundings têm, portanto, maior tendência em investir nas ideias comandadas por elas do que o investidor tradicional. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *