Microcrédito na pandemia: opção para o pequeno empreendedor?

microcredito

O microcrédito é um produto financeiro de crédito adaptado à realidade das pessoas de classe CDE. Muhammad Yunus, criador do microcrédito moderno, vê o microcrédito como ferramenta de transformação, contrária às forças que geram desigualdade e oprimem a população. No Brasil o microcrédito deve ser empregado em atividades produtivas, servindo como investimento para empreendedores e de maneira orientada com acompanhamento de uma organização. Para se enquadrar na modalidade, a empresa deve ter receita bruta anual de no máximo R$360 mil (Lei Nº 13.636 de 2018).

Como o microcrédito acontece no Brasil?

A legislação nacional prevê diversas fontes de acesso a capital, porém as operações de microcrédito feitas no Brasil correspondem a apenas 0,2% do valor e 0,4% das operações do Sistema Financeiro Nacional (SFN). Alguns problemas dificultam o acesso a esse tipo de crédito à população de baixa renda. A burocracia onera o projeto e exige garantias, os juros são altos e existem barreiras sociais. O spread bancário praticado no Brasil é um dos mais altos do mundo e acaba elevando o grau de dificuldade para quem tem um pequeno negócio.

Além disso há o desafio inerente para aqueles que tem pele escura, segundo pesquisa norte americana da Small Business Administration uma pessoa negra tem três vezes menos chance de conseguir um empréstimo que uma pessoa branca. Somado a esses obstáculos e por sua consequência, gerou-se um senso comum de que o crédito é algo ruim e que o empréstimo deve ser evitado. Mais da metade dos microempreendedores brasileiros têm aversão a crédito.


Já leu?

6 Passos para criar um planejamento financeiro inteligente

O microcrédito deu asas ao sonho dessa empreendedora


Sobre o Fundo Periferia Empreendedora – FPE

Fundo de microcrédito que tem como objetivo a realização de empréstimos emergenciais para empreendedores periféricos prejudicados pela crise econômica do coronavírus. Embora tenha esse objetivo o FPE tem a intenção de continuar liberando recursos mesmo após o fim do período de pandemia em caráter perene. Ele foi criado por organizações que desenvolveram uma parceria entre si (Empreende Aí, Firgun, Impact Hub São Paulo e Desabafo Social). Os recursos que compõem o fundo são advindos de doações, realizadas por pessoas jurídicas e físicas envolvidas com o propósito de facilitar o acesso a crédito para quem mais precisa.

O FPE, gerido pela Firgun, faz a liberação de créditos de R$ 500 a R$ 3 mil para empreendedores das periferias conseguirem passar pelos meses de crise. Tem 120 dias para começar a pagar, parcelamento em até 20 vezes e política de juro zero. Os empréstimos têm juros de 1% ao mês, porém aqueles empreendedores que pagarem em dia todas as parcelas não precisarão pagar as últimas. Dessa forma o empréstimo fica sem juros.

Se você quer investimento para o seu pequeno negócio, cadastre-se e inicie sua análise de crédito.

Microcrédito é para mim?

O microcrédito é voltado a empreendedores em situação de vulnerabilidade social que tenham uma conta bancária em seu CPF e um negócio rodando há pelo menos um ano. Contudo não é necessário ter CNPJ, garantias, avalista ou estar com o nome limpo para pleitearem o financiamento. Para iniciar a análise de crédito, o empreendedor deve se cadastrar em https://financiamentos.firgun.com.br/fundoperiferiaempreendedora.html. Depois deve responder a um questionário de perfil financeiro, enviado no email cadastrado. Em seguida deve apresentar os seguintes documentos:

  • Documento com foto
  • Última conta de água e de luz
  • 3 meses de documentos para comprovar renda (extratos bancários, extrato da maquininha, fotos de caderno onde você anota ganhos e gastos ou outros comprovantes)
  • Comprovante de residência
  • Dados de uma conta bancária no seu CPF

Após envio dos documentos o empreendedor deverá enviar um vídeo apresentando seu empreendimento para registro interno. O vídeo não é divulgado abertamente.

A base para fazer um bom microcrédito

O pequeno empreendedor que busca microcrédito para investir em seu negócio precisa fazê-lo de maneira consciente, pois eventuais erros no seu uso podem oferecer riscos ao negócio e complicar o pagamento da dívida.

Antes de pensar em realizar um empréstimo, o empreendedor precisa desenvolver minimamente seu plano financeiro. Ainda mais em tempo de pandemia, todos precisam. Incluindo:

  1. Controle de fluxo de caixa, que pode ser feito em um caderno de anotações com data ou por meio do uso de aplicativos gratuitos
  2. Redução de gastos
  3. Poupança ou realização de investimentos
  4. Definição de metas e objetivos

Com a base do planejamento financeiro tem-se mais controle do negócio e aumentam as chances de prosperar. Não há situação financeira ruim que não possa ser revertida com planejamento financeiro. Uma boa oportunidade pode surgir e o crédito pode ser ferramenta para otimizar o resultado.

Como investir no seu pequeno negócio em meio à crise

O risco sempre existe, até nas escolhas que fazemos com mais certeza. Em um contexto de pandemia é preciso atenção redobrada para fazer um investimento. Com planejamento financeiro temos mais clareza para perceber as necessidades do cliente. É aí que mora uma nova oportunidade. O que ele está precisando agora? Em geral a indicação ainda é para ficar em casa, então sempre que possível as pessoas escolhem por produtos entregues em casa, adquiridos pela internet. Em tempos de crise é preciso adaptar o negócio.

Caso não haja uma oportunidade clara de novos negócios, podemos trabalhar naquilo que costuma ter os melhores resultados, investindo em capital de giro com pedidos maiores. Os produtos com mais margem de lucro devem ser priorizados na escolha dos investimentos, do outro lado é válido pensar se compensa parar de investir no que dá pouco lucro.

Se podemos ficar em casa, vale a pena investir tempo em nós mesmos. Na internet encontramos conteúdos gratuitos diversos para aprender novas habilidades ou estudar um assunto que sempre se quis.

Os pensamentos negativos sempre surgem, mas podemos ter controle sobre eles. O atual contexto não está fácil, no entanto é preciso parar para respirar. As melhores oportunidades não vão ser percebidas quando a pessoa está mau humorada ou acha que não tem capacidade para ter sucesso. É preciso acreditar. Depois de cumprir com um bom planejamento financeiro, identificar uma oportunidade, ter acesso a crédito justo e fica mais fácil acreditar em si próprio. E todos esses pontos estão acessíveis por meio do Fundo Periferia Empreendedora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *