Pequenos negócios: 4 dicas e 1 oportunidade para crescer

pequenos negócios

Os pequenos negócios estão enfrentando grandes desafios. A crise econômica provocada pelo novo coronavírus trouxe prejuízos. As dificuldades aumentaram, mas também aumentaram os exemplos de solidariedade em rede. Diversas iniciativas surgiram para amenizar os problemas causados pela pandemia. Esse texto trata do contexto que estamos vivendo, quatro dicas que podem trazer bons resultados para pequenos empreendedores e uma oportunidade de investimento.

Como estão os pequenos negócios no momento

O cenário não está bom para a maioria dos microempreendedores. O movimento caiu e as vendas também. Mas isso não é novidade para ninguém. Alguns números ajudam a ilustrar as mudanças causadas pelo vírus. Uma pesquisa realizada pelo SEBRAE, chamada O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios, mostrou que 6 em cada 10 pequenos empreendedores brasileiros tiveram de interromper suas atividades. Outros 3,5% decidiram fechar de vez as portas e quase 88% sentiram diminuição no faturamento.


Já leu?

Como acessar crédito emergencial para o seu pequeno negócio

Pirâmide Financeira: dinheiro fácil ou golpe financeiro?


Por outro lado, 3 em cada 10 pequenos negócios inovaram e mudaram sua forma de trabalhar para se adaptar às novas necessidades de seus clientes. Para os que adaptaram suas atividades a principal mudança foi trabalhar apenas com entregas ou online. Outros reduziram a carga horária, trabalham de casa, promoveram rodízio de funcionários ou instituíram vendas drive thru, a qual permite que o cliente compre o produto ou serviço sem sair de seu carro.

O SEBRAE também realizou pesquisa com os pequenos empreendedores do estado de São Paulo e apresentou resultados diferentes. Mais da metade está com a empresa fechada e pouco mais de um quarto deles tem serviço de entrega. A pesquisa também demonstrou o número de dias que o empreendedor conseguiria manter as portas abertas, levando em conta apenas o que ele tem em caixa: em média 12 dias.

Vale destacar que os dados descritos levam em conta apenas os empreendedores formais. São 17,2 milhões de pequenos negócios no Brasil, dos quais 4,2 milhões estão em São Paulo. No entanto estima-se que existam mais de 30 milhões de empreendedores no país, entre formais e informais, que ganham até três salários mínimos por mês, os chamados empreendedores de subsistência.

Dicas para melhorar seu negócio

Mesmo com todas as dificuldades precisamos reservar um tempo para respirar e tentar manter a calma. Caso contrário não vamos estar com a cabeça no lugar para identificar oportunidades. Em tempos difíceis destacam-se os empreendedores que tem coragem para mudar. Fazendo o que eles sabem fazer melhor, mas de um jeito diferente, adaptando-se a uma nova realidade. Listamos abaixo algumas ideias:

1. Atenção às necessidades do seu cliente

Esse é um dos pontos chaves para identificar e aproveitar oportunidades. É preciso demonstrar que nos importamos com nossos clientes. Eles são a base do nosso trabalho e quando sentem que estão sendo valorizados, compram novamente com a gente. Se a necessidade dos clientes é comprar máscaras, posso adaptar minha produção de roupas para confeccionar máscaras; se meu cliente precisa receber o alimento em casa, devo transformar meu negócio de gastronomia em delivery e assim por diante. Por isso é importante estar sempre em contato e perguntar: você está gostando do meu produto? Posso melhorar de alguma forma? O que você precisa?

2. Vendas online/delivery

Não tem jeito. Agora mais do que nunca precisamos colocar nosso negócio na internet e se já fazemos isso, devemos fortalecer nossa presença digital. Aumente suas chances de venda pelo whatsapp, facebook, instagram ou até com uma loja online. Precisamos ter dedicação e no campo digital não é diferente. Dificilmente o cliente compra na primeira vez que vê uma foto do seu produto na internet.

Na internet, funciona a máxima “quem não é visto não é lembrado”. Por isso produza conteúdos para as pessoas que seguem suas redes sociais como fotos e vídeos dos produtos ou serviços, das suas atividades com o negócio, dos clientes satisfeitos. Use a criatividade, mas nunca esqueça de colocar seu contato e convidar os clientes para interagirem com você. Esteja disponível para conversar com clientes. As vendas na internet funcionam porque o cliente confia naquilo que está comprando e na empresa. É preciso despertar essa confiança.

3. Tenha uma atitude conservadora

A vida do empreendedor pode ser resumida em riscos. Cada decisão que ele toma é um risco que ele assume. No entanto, podemos escolher qual o grau do risco que estamos assumindo. Por exemplo: não posso começar uma reforma na minha lanchonete para atender mais clientes, sendo que eu não sei quando a pandemia vai acabar. E quando acabar, o fluxo de clientes de antigamente vai se manter? Essa seria uma escolha muito arriscada para o momento.

Precisamos fazer escolhas mais conservadoras e que sejam coerentes com o momento: cortar gastos, vender maquinários com pouco uso, investir naquilo que é o nosso carro chefe, que sabemos que vende bem e suspender a venda de produtos que gerem menos lucro, trabalhar mais por demanda ao invés de comprar um grande estoque, etc.

4. Invista tempo em você

Podemos aproveitar o momento de baixo movimento, em que não estamos 100% do tempo presentes fisicamente no espaço de trabalho, para investir em nos mesmos. Em uma busca rápida na internet é possível encontrar conteúdos, vídeo aulas e cursos inteiros sem gastar nada. Aproveite o momento para estudar aquilo que você sempre quis aprender ou desenvolver uma nova habilidade que poderá contribuir para o seu negócio.

Uma oportunidade de investimento para seu negócio

A oportunidade é de crédito emergencial adaptado às necessidades de quem mais precisa. O Fundo Periferia Empreendedora foi criado para promover acesso a crédito emergencial rápido para pequenos negócios. A iniciativa dá acesso a capital para empreendedores sem CNPJ, garantias ou avalista e até mesmo para aqueles que têm restrição no nome. É preciso ter um negócio próprio há pelo menos um ano, uma conta bancária no seu CPF e ter faturamento máximo de R$360 mil por ano.

Basta realizar o cadastro por esse link para receber por email o passo a passo de análise de crédito.

  • Limite de crédito de R$3.000
  • Parcelamento em até 36x
  • Começa a pagar depois de 4 meses

Juros de 1% ao mês. Porém aqueles que pagarem todas as parcelas em dia, não precisarão pagar a última. Assim o empréstimo fica sem juros.

Você pode!

Empreendedor, a situação está difícil para todos. Independente de classe social ou país em que moramos, a humanidade como um todo está passando pelos mesmos desafios. Ter um negócio próprio e alimentar sua família com ele é um grande desafio, que demanda muita coragem. As dificuldades são apresentadas e você vai em frente, passando por momentos ruins e aproveitando momentos bons.

Na alegria e na tristeza você segue o caminho do empreendedorismo. Parabéns por isso! Você tem o que é preciso para seguir adiante e as iniciativas citadas nesse texto, são apenas alguns exemplos do apoio que podemos conseguir de outras pessoas e organizações. Não tenha medo de buscar ajuda, afinal estamos todos no mesmo barco e só vamos sair dessa nos apoiando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *